Praia da Bandeira (bairro)


A região era conhecida como Praia da Tapera. Os bondes começaram a circular na área em 1922, pela Estrada da Tapera, atual Rua Capitão Barbosa, logradouro que leva o nome em homenagem a Pedro Barbosa da Silva, figura ilustre do bairro, grande nacionalista, que muito colaborou para o desenvolvimento do lugar. Sua esposa, nos anos 20, era diretora de uma escola na Estrada da Tapera e um militar amigo da família - major Dias Jacaré - teve a iniciativa de construir, na Ponta do Tiro, um pequeno forte com um canhão e um mastro para hastear a Bandeira brasileira, a fim de que as crianças da escola pudessem comemorar o Dia da Bandeira. A escola foi transferida para a Praia do Zumbi e hoje é a Escola Municipal Cuba.
O bairro surgiu do loteamento lançado em 1931 pela Companhia Territorial da Ilha do Governador. Sua denominação, delimitação e codificação foi estabelecida no Decreto nº 3.158, de 23.07.1981, com alterações do Decreto nº 5.280, de 23.08.1985.
Já a Bandeira Nacional foi elaborada em 19.11.1889, por Raimundo Teixeira Mendes (1855-1927), alguns dias após a proclamação da República (em 15.11 do mesmo ano).
Popularmente, o verde representa as matas, as florestas; ao passo que o amarelo, o ouro e as riquezas minerais. Por outro lado, considerando que a bandeira imperial foi feita após a Independência, em 1822, o retângulo verde representaria a casa monárquica dos Bragança (família paterna de D. Pedro I) e losango amarelo representaria a casa dos Habsburgo (da família da imperatriz D. Leopoldina, primeira esposa de D. Pedro I).
A esfera azul representa, é claro, o céu da noite em que ocorreu a mudança de regime, 15.11, não uma representação exata, mas apenas uma idealização.
O "Ordem e Progresso" é da autoria do filósofo francês Augusto Comte (1798-1857), fundador do Positivismo. Essa frase, que na Bandeira deve ser em maiúsculas verdes, indica um projeto sociopolítico de garantir que condições fundamentais da sociedade sejam sempre respeitadas e daí obter o progresso. Embora comum, essa frase não é a versão resumida da fórmula positivista completa ("O amor por princípio e a ordem por base; o progresso por fim"). Enquanto a frase completa resume um complexo programa religioso, a da Bandeira apresenta valores políticos, capazes de serem compartilhados por todos os cidadãos e nações. Assim, a Bandeira não é "só" um símbolo de cores e formas: ela também apresenta um projeto de cidadania.
Esquema oficial, segundo a Lei n.º 5.700, de 1º.09.1971.
1. Para cálculo das dimensões, tomar-se-á por base a largura desejada, dividindo-se esta em 14 partes iguais. Cada uma das partes será considerada uma medida ou módulo.
2. O comprimento será de 20 módulos.
3. A distância dos vértices do losango amarelo ao quadro externo será de um módulo e sete décimos.
4. O círculo azul no meio do losango amarelo terá o raio de 3,5 módulos.
5. O centro dos arcos da faixa branca estará dois módulos à esquerda do ponto do encontro do prolongamento do diâmetro vertical do círculo com a base do quadro externo.
6. O raio do arco inferior da faixa branca será de oito módulos; o raio do arco superior da faixa branca será de 8,5 módulos.
7. A largura da faixa branca será de meio módulo.
8. As letras da legenda "Ordem e Progresso" serão escritas em cor verde. Serão colocadas no meio da faixa branca, ficando, para cima e para baixo, um espaço igual em branco. A letra P ficará sobre o diâmetro vertical do círculo. As letras da palavra "Ordem" e da palavra "Progresso" terão 1/3 de módulo de altura. A largura dessas letras será de três décimos de módulo. A altura da letra da conjunção “E” será de 3/10 de módulo. A largura dessa letra será de 1/4 de módulo.
9. As estrelas serão de cinco dimensões: de primeira, segunda, terceira, quarta e quinta grandezas. Devem ser traçadas dentro de círculos cujos diâmetros são: de três décimos de módulo para as de primeira grandeza; de 1/4 de módulo para as de segunda grandeza; de 1/5 de módulo para as de terceira grandeza; de 1/7 de módulo para as de quarta grandeza; e de 1/10 de módulo para a de quinta.
As cores são: verde (RGB = 0/168/89 e CMYK = 100/0/100/0), amarelo (RGB = 255/204/41 e CMYK = 0/20/100/0), azul (RGB = 62/64/149 e CMYK = 100/100/0/0) e branco (RGB = 255/255/255 e CMYK = 0/0/0/0)

Agradecimentos a Gustavo Biscaia de Lacerda, doutor em Sociologia Política (UFSC) e cientista político da UFPR, pelo texto exclusivo para o Toponímia Insulana; e ao Prof. Jaime Moraes, pelas informações do logradouro
Mapa e dados do bairro: Portal Rio Geo (http://portalgeo.rio.rj.gov.br)
Dados das cores: Wikipedia
Bandeira: Flags of the World (www.crwflags.com/fotw/flags)
Foto: www.multimania.fr/clotilde/disciple/brasil/m_br.xml

PRINCIPAL