Praça Jerusalém (Jardim Guanabara) - CEP: 21940-460

(antiga Praça Doutor Eduardo Cotching)


Antiga Praça Doutor Eduardo Cotching - em homenagem ao ituano Eduardo da Fonseca Cotching (1881-1930), filho do inglês William Mackel Cotching (que veio ao Brasil como enviado especial da Coroa Britânica para uma missão científica para estudar o Brasil Meridional) e agrimensor na Escola de Engenharia Mackenzie na capital paulista -, desde os anos 60, o logradouro passou a levar o nome de Jerusalém (em hebraico moderno, transliterado: Yerushaláyim, que quer dizer "Cidade da Paz"; e em árabe, também transliterado, Urshalim-Al-Quds [ou somente al-Quds, que quer dizer "A Sagrada"]) em homenagem à capital declarada de Israel (mas não reconhecida pela comunidade internacional) e também considerada a capital da Palestina (Jerusalém Oriental).
Ocupa uma área de 125,1 km², com 732.100 residentes em uma área de 125,1 km² ou 49 milhas quadradas (incluindo a área disputada de Jerusalém Oriental). Localizada entre o Mar Mediterrâneo e o norte do Mar Morto, a Jerusalém moderna tem crescido aos arredores da cidade antiga.
É a cidade santa dos judeus, cristãos e muçulmanos; e o centro espiritual desde o século X a.C. contém um número de significativos lugares antigos cristãos, e é considerada a terceira cidade santa no Islã (além de Meca e Medina).
A cidade antigamente murada, patrimônio mundial, tem sido tradicionalmente dividida em quatro quarteirões, ainda que os nomes usados hoje (os bairros armênio, cristão, judeu e muçulmano) foram introduzidos por volta do século XIX.
A Cidade Velha foi indicada para inclusão na lista do patrimônio mundial em perigo pela Jordânia em 1982. No curso da história, Jerusalém foi destruída duas vezes, sitiada 23 vezes, atacada 52 vezes, e capturada e recapturada 44 vezes.
A maioria dos países mantém sua embaixada em Tel Aviv. Após a Resolução 478 do Conselho de Segurança da ONU, oficializou-se a retirada das embaixadas estrangeiras de Jerusalém.

Com informações da Wikipedia e Sociedade Rural Brasileira (www.srb.org.br)
Foto: vista de Jerusalém do Monte das Oliveiras (Berthold Werner)

PRINCIPAL