Rua Repouso (Jardim Guanabara [Quebra-Coco]) - CEP: 21941-288


Escrito em 1948, "Repouso" é o terceiro romance de Cornélio Penna (Petrópolis, 20.02.1896 - 12.02.1958), romancista, pintor, gravador e desenhista que participou da segunda fase do Modernismo no Brasil e criou o realismo psicológico brasileiro. Cornélio de Oliveira Penna (às vezes, em textos mais atuais, creditado somente com um "N") iniciou seus estudos em Campinas, formando-se em Direito em São Paulo em 1919 e, no ano seguinte, deu início a sua carreira artística no Rio, onde realizou sua primeira exposição pessoal, em 1920, tendo trabalhado como pintor, gravador, ilustrador, jornalista e desenhista em jornais ou de forma independente. Na década de 1930 abandona as artes plásticas em favor da literatura, a qual passa a dedicar-se integralmente.
Quanto a "Repouso", o livro conta a história de Maria das Dores (ou Dodôte, como é conhecida) e Urbano, que se casam para realizar promessa feita por seus pais e cobrada pela avó - ambos são primos. A família é proprietária de uma fazenda mineradora, o Jirau.
Desenvolvida no final do século XIX, a história deixa claro que há muito a exploração de minérios se esgotara, ao menos com os meios técnicos e produtivos de que dispunha o Jirau: basicamente mão de obra escrava. A promessa de casamento incluiria a fazenda. Casado, Urbano deveria administrá-la, dando continuidade aos bens familiares.
Todavia, Urbano contraria o desejo dos pais duplamente. Primeiro, porque deixa a cidade onde vivia com a família e vai estudar para se tornar farmacêutico, abandonando, assim, o empreendimento familiar de linhagem materna. E, segundo, porque na cidade grande conhece e se casa em primeiras núpcias com Maria do Carmo. Sempre rejeitada pela família do marido, Maria do Carmo fica doente e sucumbe. Viúvo, Urbano retorna para sua pequena cidade, carregando atrás de si a culpa dessa morte, sobreposta ao não cumprimento da tão propalada promessa, cobrada insistentemente pela avó, dona Rita.

Fonte: Associação Brasileira de Literatura Comparada (Texto: "O farmacêutico: entre a ciência e a magia", da Profª. Drª. Josalba Fabiana dos Santos, da UFS) e Wikipedia
Reprodução capa: http://books.google.com.br
Foto: www.educacaopublica.rj.gov.br

PRINCIPAL